sexta-feira, 28 de maio de 2010

PROJETO COPA DO MUNDO 2010




PROJETO BOM DE BOLA - COPA DO MUNDO 2010

Eixos Temáticos:Música, Artes visuais, Matemática, Natureza e Sociedade, Linguagem oral e escrita e movimento.
Tempo:2 meses (junho à julho de 2010)

Justificativa:Permtir que as crianças conheçam a história da copa e sua diversidade cultural.
Objetivos:
  • Desenvolver o espiríto esportivo e o gosto pelo esporte;
  • Ampliar a criatividade, a expressão corporal, a psicomotricidade, enfocando a pluralidade cultural;
  • Identificar o ganhar e perder, compreendendo o trabalhado em equipe;
  • Conhecer outros povos e sua cultura;
  • Identificar e compartilhar músicas, comidas, roupas e crenças dos diferentes países.

Conteúdos:Roda de conversa,jogo da memória, quebra-cabeça, cruzadinha, colorir, culinária,bandeiras dos países participantes, paínel, copinha da turma (jogo de futebol entre os alunos).


Desenvolvimento:

1º RODA DE CONVERSA
Converse com os alunos sobre a Copa do mundo, perguntando se eles sabem como é essa competição mundial, no fim da conversa peça para que façam uma pesquisa mais detalhada em casa sobre quando ocorrerá a competição, quanto durará,etc. para a próxima roda. Assim poderá confeccionar um Painel com eles sobre o que é a Copa?

2ºLIGUE - LIGUE
Ligue a bandeira ao seu respectivo nome








































3º JOGO DA MEMÓRIA

Faça duas cópias formando assim o jogo da memória


4º QUEBRA - CABEÇA - colorir




Peça para os alunos pintarem depois recortarem e montar o quebra-cabeça



5º cruzadinha




6º Comidas típicas

África do Sul: A culinária sul-africana é fortemente baseada em carne, e tem como característica ser bem temperada, trazendo muitos pratos feitos à base de curry. Os frutos do mar costumam ser usados, assim como as carnes de caça, além de frutas e legumes. O país também ficou famoso pelos seus vinhos, tornando-se um grande exportador do produto.
México: A pimenta reina na culinária mexicana, onde é difícil encontrar pratos sem ela. Até em balas e pirulitos a pimenta está presente. Outros dois ingredientes muito importantes são o milho e o feijão. As carnes de frango e gado são as mais comuns, assim como a de porco, presente também em forma de torresmo. Abacate, batata-doce e abóbora são também largamente consumidos. Alguns pratos típicos são as tortillas, os tacos, os nachos e o guacamole.
Uruguai: Os uruguaios são grandes consumidores de carne vermelha e erva mate. Sanduíches como o chivito e o choripan (pão com linguiça) são lanches facilmente encontrados nas ruas deste país. Além do gado, a carne de cordeiro uruguaio é considerada uma das melhores do mundo, e por isso são os principais produtos de exportação deste país. Outro produto nativo muito famoso é o doce de leite, recheio certo de tortas, flans, folhados, churros, panquecas e alfajores.
França: Berço dos grandes chefes da gastronomia, a França exporta receitas como o foie-gras, as quiches e os crepes. O requinte em servir à mesa e a qualidade dos vinhos representam a imagem deste país para outras culturas. As especialidades da culinária francesa são divididas por regiões. Da Normandia à Provence passando pelos Alpes Franceses e Cote d´Azur, cada lugar tem seus pratos típicos, sempre regados de vinhos, espumantes e queijos.
Argentina: Nossos “hermanos” argentinos têm como prato mais conhecido seu churrasco, chamado de parrilla. Nele, aparecem cortes de carne como o bife de chorizo e vacío. As carnes geralmente são acompanhadas de carnes e saladas. Outro prato típico é o matambre, uma espécie de rocambole de carne recheado com pimentas, ovos e vegetais que pode ser servido frio ou quente. A sobremesa mais famosa é o alfajor, doce geralmente com doce de leite e envolvido por chocolate branco ou ao leite. O mate é a bebida mais típica, e os vinhos argentinos também tem seu prestígio.
Nigéria: O prato mais típico da cozinha nigeriana é a sopa de pimentão: Um molho picante com três pedaços de peixe ou carne de vitela ou cabra. Acompanha-se de arroz ou outros grãos. Um tira gosto típico é o dodo, pedaços de banana frita, além de frango frito e tortas de peixe.
Coreia do Sul: A comida coreana tem como característica um sabor picante, baseada principalmente em vegetais. Um prato típico é o kimchi, preparado com repolho chinês, alho, gengibre, chilly e, apresentado fermentado em uma vasilha de cerâmica. O arroz também está sempre presente à mesa.
Grécia: Estrela da culinária mediterrânea e conhecida por ser saudável, a cozinha grega é rica em frutos do mar, azeite de oliva, legumes, vegetais e ervas frescas, iogurtes e mel. A carne de cordeiro é uma das mais consumidas. Dos legumes, a berinjela e o tomate estão quase sempre presentes nas receitas. Uma boa mesa é servida e decorada sempre com frutas frescas ou secas, e essas são ingrediente de muitos pratos. Um dos pratos típicos é o moussaká, uma espécie de lasanha feita de batatas, queijo, cebola, tomates, com recheio de berinjela e carne moída.
Inglaterra: A gastronomia da Inglaterra é composta principalmente por frutos do mar, peixes, frituras e carne de porco. São pratos tradicionais o peixe com fritas e a torta de carne bovina e rins suínos. Como sobremesa, são típicos o yorkshire pudding e a torta de maçã. E, claro, não dá para deixar de mencionar o famoso chá inglês, servido com uma variedade de sanduíches, tortas, bolos, pães e geléias. São também emblemáticos da cultura inglesa os pubs, bares tradicionais em que as pessoas se reúnem para beber, conversar e jogar dardos ou sinuca.
Estados Unidos: Ao pensar em culinária americana, diretamente associamos a fast food e comidas pesadas. Não é para menos, afinal, já no café da manhã, são comuns alimentos como ovos batidos, bacon, panquecas, cereais e pães com pasta de amendoim, acompanhados com café ou suco. Além dos sanduíches com fritas e refrigerante, os estadunidenses também apreciam carnes assadas, churrasco (o famoso barbecue) e pizza, e como sobremesa, são típicos os doces como brownies e cookies.
Argélia: Algumas especialidades da culinária da Argélia são o cuscús, feito a base de polenta, carne e vegetais (a carne utilizada pode ser cordeiro ou frango); o burek, um folhado recheado de carne, cebola e ovos fritos; e o cordeiro, que pode ser servido acompanhado de ameixas secas e aromatizado com canela e flores de limão, ou assado inteiro, no espeto. As verduras também aparecem na gastronomia argelina, um prato típico é o kemia, feito a base de tomates, cenouras, feijão vermelho e sardinhas, temperado com pimenta.
Eslovênia: A cozinha eslovena oferece uma grande variedade de especialidades culinárias. Na região do nordeste, é grande a variedade de pastéis doces e vinhos brancos. Em todo o país, servem-se pratos feitos a base de carne, com destaque para o presunto curado do Karst (kraski prsut). Na região dos alpes são conhecidos os queijos, a carne defumada e pastéis preparados com variados recheados de carnes.
Alemanha: A culinária alemã é famosa no mundo inteiro pela grande variedade de salsichas. Invernos rigorosos fazem com que as refeições sejam substanciosas. Presuntos, carnes de porco e aves estão muito presentes nas mesas alemãs assim como batatas, cozidos e sopas. Outra característica predominante é a mistura de frutas aos pratos principais e como compotas para a sobremesa. É difícil pensar na Alemanha e não lembrar da grande variedade de cervejas e o quão elas estão inseridas no dia-a-dia dos alemães. Além de bebida consagrada, é ingrediente das receitas, como em ensopados e carnes defumadas. Como exemplos de pratos típicos, temos as salsichas, o chucrute, o eisbein (joelho de porco) e o apfelstrudel (torta de maçã).
Austrália: A culinária australiana baseia-se principalmente em frutos do mar e carnes. No almoço, os australianos adoram comer tortas salgadas (pies), que podem ser feitas com diversos recheios, sendo que as de carne são as mais populares. Também são típicos o peixe com fritas e o churrasco (chamado de barbecue, ou simplesmente barbie). A Austrália é famosa ainda por seus vinhos, apreciados em todo o mundo.
Sérvia: A culinária sérvia foi influenciada pelos povos que invadiram o país ao longo dos anos, principalmente os húngaros e turcos. A cozinha sérvia é continental, com grande uso de carne de porco, vaca e carneiro, aves, peixes de rio, vegetais e leguminosas, queijo e pão. São típicos pratos como fígados de galinha enrolados em toucinho, cogumelos recheados com queijo, feijões cozidos e carnes grelhadas.
Gana: Um prato típico do país é o fufu, uma espécie de acompanhamento feito à base de farinha de trigo ou de mandioca, formando uma massa pastosa servida em um prato. Com a mão, se faz uma bola com a massa e se come junto com molhos feitos de peixe, quiabo, bode ou frango. As frituras são típicas comidas de rua, enquanto o pintade (aves guineanas) são servidas nos restaurantes do norte.
Holanda: O cardápio rico em purês de batata e carne de porco é uma influência do país vizinho, a Alemanha. Mas a culinária apresenta ainda um toque picante, incorporado por causa de a Indonésia ter sido colônia da Holanda por mais de quatro séculos. Um prato bastante característico do país é o hachee, feito com cubos de filé mignon ou alcatra empanados, temperados com especiarias, entre elas, cravo, noz moscada, pimenta, folha de louro e cebola. O arenque também é muito popular na cozinha holandesa. Conservado em salmoura, ele pode ser servido diretamente com pão e cebola.
Dinamarca: A culinária dinamarquesa é muito variada, e representa bem o tipo de culinária que se encontra em toda a Escandinávia. O país é famoso pela sua carne de porco, pelos laticínios e sanduíches abertos e também pela confeitaria. O porco, o peixe, o frango e a vitela são muito apreciados, e a sobremesa é normalmente à base de frutas, como é o caso do Frugtkage, a torta dinamarquesa de maçã.
Japão: A cozinha japonesa é conhecida por ser saudável. Algas, legumes, verduras, peixes e frutos do mar complementam os pratos que quase sempre trazem arroz branco cozido em uma panela especial. São pratos típicos sopa de missô, sushi, sashimi, tempurá e yakissoba.
Camarões: O alimento mais característico da culinária de Camarões é o peixe, que tem grande variedade no país. O prato típico é o ndolé, preparado com carne ou peixe apimentado e acompanhado de amendoins. Também são típicos o cuscus de milho com molho de peixe e a carne com champignons.
Itália: Terra das dezenas de tipos de massas, sempre acompanhadas de um bom vinho, a Itália coleciona receitas extremamente difundidas do mundo inteiro. A tradição italiana de reunir a família e fazer das refeições grandes eventos, tornou comuns frases como cozinha da mamma, receita da nonna e “Mangia che te fa benne”. São pratos típicos macarrão, bruschetta, pizza, risoto e polpettone.
Paraguai: A cozinha paraguaia mescla carne de gado, ovina, caprina e carnes silvestres com produtos vegetais como a mandioca, o milho, o choclo (milho terno), a batata e a abóbora. O almidón é a farinha de mandioca, produto com o qual se elaboram as variedades de "chipas", o pão paraguaio. Com a farinha de milho se elabora as mais variadas sopas paraguaias, e com o milho terno se elabora o chipá guazú.
Nova Zelândia: A culinária neozelandesa combina influências britânicas com as raízes culinárias Maoris. Assim, são frequentemente utilizados frutos e vegetais nativos da região, sobretudo o kiwi e o kumara, um tubérculo semelhante à batata-doce. A abundância de peixe, marisco e moluscos faz com que sejam ingredientes usados em muitos pratos típicos. A mais conhecida das sobremesas neozelandesas é a Pavlova, um merengue com chantilly e fruta fresca, inventado em honra da bailarina Anna Pavlova.
Eslováquia: Como na República Checa, uma das especialidades da cozinha eslovaca são os bunhuelos, uma espécie de bolinho salgado. Os mais populares são os feitos com queijo de ovelha e bacon frito. A sopa mais conhecida é a kapustnica, feita com repolho, presunto defumado, salsichas, cogumelos e maçãs. A sobremesa típica são as crepes (palacinky), especialmente as de chocolate.
Brasil: É um pouco difícil de se falar em uma culinária tipicamente brasileira, já que existem variações de gostos e ingredientes utilizados nas várias partes do país. Mas não tem como não eleger a feijoada como o grande símbolo da nossa gastronomia.
Coreia do Norte: As comidas típicas da Coréia do Norte são as mesmas da Coréia do Sul, ou seja, baseada principalmente em vegetais, com um sabor picante.
Costa do Marfim: Na culinária da Costa do Marfim, são muito utilizados peixes e mariscos tanto de água doce quanto salgada. Costumam ser preparados grelhados com molhos elaboradas com gergelim ou nozes, e servidos acompanhados de arroz, mandioca e milho. As carnes também são muito apreciadas na culinária local. Como sobremesa, são comuns frutas frescas, especialmente a banana frita, ou doces preparados com cacau e nozes.
Portugal: O vasto litoral de Portugal influencia intensamente a sua gastronomia. A variedade de peixes e frutos do mar reina quase soberana nas receitas, como por exemplo, as lagostas, lagostins, polvo, lula, sibas, peixe-espada e, impossível não citar, o bacalhau, peixe símbolo deste país. Também as carnes de porco, boi, cordeiro e cabrito cumprem papel importante na cozinha portuguesa. Sopas, cozidos, assados e embutidos figuram entre os pratos principais. São famosos os doces feitos a base de ovos, como os Pastéis de Belém.
Espanha: Os mares que circundam este país fazem com que a culinária seja repleta de pratos com peixes e frutos do mar, sendo a Espanha o segundo maior consumidor de peixes do mundo (depois do Japão). Aves, porco, carneiro e cabra são outras carnes apreciadas pelos espanhóis. O ingrediente mais utilizado desta culinária é, sem dúvida, o azeite de oliva. Embutidos, sopas e ensopados de legumes figuram entre os pratos principais, assim como o arroz em vários tipos. Feijão, batata, ovos e tomate também estão presentes em muitas receitas e a pimenta é condimento certo. São pratos típicos da Espanha a paella, os tapas (tira-gostos), o gazpacho (sopa fria de tomate e pepino, com cebolas e pimentões) e a tortilla de patatas (espécie de omelete preparada com batatas e farinha de milho).
Suíça: Os pratos mais conhecidos da culinária suíça são as fondues e raclettes, incomparáveis, sobretudo no inverno. A fondue é preparada de várias formas, sendo que a moitié-moitié (partes iguais dos queijos Gruyère e Vacherin) é a mais popular. A raclette, outra iguaria típica, é o nome do queijo fundido que adquire maior cremosidade pela ação do calor e acompanha batatas cozidas com casca e pepinos em conserva. As frutas suíças unem, do ponto de vista gastronômico, todo o país. Seja qual for a região, morangos, framboesas, amoras e mirtilos são base de tortas.
Honduras: Os mais típicos dos pratos hondurenhos são os preparados com marisco de várias formas. E, como em todos os países da América Central, no cardápio não podem faltar as tortilhas, o feijão, enchilados, pamonhas de milho, nacatamales e mondongo, rodelas de banana com carne, além das frutas tropicais como manga, abacaxi, mamão, romã e banana.
Chile: A culinária chilena faz um grande uso de milho, sendo um dos pratos mais conhecidos o pastel de choclo (milho). Também as cazuelas (caçarolas) de carne ou de aves, e as parrillas são populares no Chile. A extensa costa marítima chilena permite que os pratos de peixe sejam ricos e variados. Integrada já na culinária internacional, a empanada chilena pode ser frita ou assada, recheada com carne e cebola ou com queijo e mariscos.

Fonte: hagah

7º Brinque




8º Monte os times e faça a copinha

Avaliação: Será contínua e paralela a participação dos alunos nas atividades.






















































































5 comentários:

Deixe o seu comentário.